terça-feira, 22 de setembro de 2015

Descoberta outra muralha na China


A mídia chinesa, através do Diário do Povo, noticiou que foi encontrada perto do topo de uma montanha em Gongyi, Henam, centro da China uma grande parede de pedra. 
Supõe-se que sua construção data de, pelo menos, 1861. São aproximadamente 3.200 pés de fortificação sólida, bem como torres, entradas e furos para observação fazem parte da estrutura antiga.


elfandarilha


Três lados do muro protegem os lados da montanha incrivelmente íngremes, indica que poderia sido muito útil como um posto militar.


elfandarilha


Forma uma círculo, de pedras empilhadas ao redor da montanha e os edifícios podem ser vistos no interior da muralha do forte embora não esteja claro qual era a finalidade.


elfandarilha


O aspecto sugere que é uma parede de fortaleza, já que forma um círculo ao redor do topo da serra, em vez de uma linha reta.


elfandarilha


A torre do portão tem cerca de 8 metros de altura e apresenta algo semelhante a buracos para vigia, ainda sem definição de qual era a utilização.


elfandarilha


A localização é remota e o caminho para se chegar ao portão é muito perigoso e estreito, sendo que os outros lados cai abruptamente para o lado do penhasco.

Os moradores desconhecem sua idade, embora afirmem que remonta à dinastia Ming (1368 - 1644).


elfandrilha




Esculturas na pedra revelam que, pelo menos, parte do muro foi construído entre 1851 e 1861.


elfandarilha


Grande parte da muralha permanece em boas condições, uma parte entrou em colapso, visto que a área recebeu muitas visitadas de pastores de cabras e causaram alguns danos.

Desconhece-se se o local é usado atualmente embora pareça haver edifícios dentro das muralhas da fortaleza.


elfandarilha

Está localizada em Gonjyi, na província de Henam, na parte central da República Popular da China. A construção é feita com pedras empilhadas, entretanto diferencia-se da Grande Muralha da China, ela forma um círculo ao redor do topo, em vez de uma linha linha reta, sugerindo que é uma parede da fortaleza.


“O passado só se torna história quando expressamente interpretado como tal; abstraindo-se dessa interpretação ele não passa de material bruto, um fragmento de fatos mortos, que só nasce como história mediante o trabalho interpretativo dos que se debruçam, reflexivamente, sobre ele”.  - Jörn Rüsen -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.