segunda-feira, 7 de setembro de 2015

16 muros que separam povos


Duas décadas após a queda do "muro da vergonha" - o muro de Berlim - ainda há barreiras físicas que continuam a dividir países sociedades e culturas. Quando caiu o muro de Berlim haviam 16 barreiras a separar povos, hoje são 66.

O penúltimo começou a ser construído na Hungria em Julho. Os motivos para as construções variam e podem ter origem mais ou menos longínquas, mas a intenção é normalmente clara: separar e isolar territórios e povos.

O mais recente foi construído pela chefe do executivo brasileiro para impedir manifestações contrárias ao seu governo nas comemorações do Dia da Independência.


Irlanda Católica-Irlanda Protestante
Em Belfast os "muros da paz" dividem as duas comunidades. Atualmente existem 99 barreiras na cidade de Belfast e outras semelhantes na cidade de Derry. Somam um total de aproximadamente 5 km.
Foto: Nick (CC)



Coreia do Norte-Coreia do Sul
Foi construído há 60 anos o objetivo era reforçar uma separação ideológica e política. Tem 241 km e nos últimos anos muitas pessoas morreram tentando atravessar a fronteira ilegalmente.
elfandarilhaFoto: CC BY 2.5 – Mattflaschen


Índia-Bangladesh
Tem 4.093 km está entre os maiores do mundo. A construção foi aprovada pelo Parlamento indiano em 1986 para evitar a entrada de imigrantes ilegais. A construção teve início em 1993 e estima-se que tenham morrido 800 cidadãos desde o ano 2000.



Índia-Paquistão
Começou a ser construído em 2003 depois de um acordo de cessar-fogo e é conhecido como "Linha de Controle". Índia e Paquistão são rivais desde 1947, desde então defrontaram-se em três guerras, uma das quais pela disputa do território de Caxemira.
Crédito: Mukesh Gupta/Reuters



Bagdá
Militares norte-americanos construíram em 2007 um muro no distrito de Adhamiya , Bagdá, com a finalidade de separar a comunidade sunita e xiita. Tem cerca de 5 km e apesar de ter sido apresentada como uma medida provisória, ainda continua de pé.
Foto: Kai Weidenhöfer


Geórgia-Ossétia do Sul
As tropas russas começaram a construir esta barreira com 400 km em 2014 entre a Geórgia e a Ossétia do Sul, território reconhecido pela Rússia como Estado soviético. Com isso a aldeia Dvani ficou dividida. Em 2008 a Geórgia e Rússia travaram uma guerra na região, que terminou com a retirada das tropas da Geórgia.


Chipre
Há mais de 40 anos Chipre é um país dividido por uma linha de 180 km controlada pelas Nações Unidas, que separa cipriotas gregos de cipriotas turcos. Foi criada em 1974, quando a Grécia ditatorial tentou anexar a ilha e a Turquia ocupou a parte norte do território, para proteger a minoria muçulmana. A entidade não é reconhecida internacionalmente e é um entrave à entrada da Turquia na União Europeia.
Stéphane M. Grueso / Wikimedia Commons


Cisjordânia-Israel
Começou a ser construído em 2002 e tem 676 km. O que é para Israel uma "parede de segurança" é para os plestinos um "muro de apartheid". Os israelitas afirmam que a divisão provocou uma diminuição do número de ataques suicidas, os palestinos vêem na barreira uma dificuldade para o reconhecimento do país como Estado independente. Os papas Bento XVI e Francisco visitaram o muro e apelaram para que fosse derrubado.
elfandarilha
Foto: Jacob Rask from Alingsås


Israel-Faixa de Gaza
Os dois territórios estão divididos desde 1994 por um muro que é protegido por tropas israelitas. Estende-se por aproximadamente 64 km e há apenas alguns pontos onde é permitida aos cidadãos a travessia da fronteira.
Foto: FINBARR O'REILLY / REUTERS


Egito-Faixa de Gaza
Foi construído em 2009 após um acordo entre o governo egípcio e o israelita. O Egito concordou com a criação de uma zona tampão entre o seu território e a Faixa de Gaza e destacou tropas para impedir militantes ou contrabandistas de ultrapassar a linha da fronteira. Em conjunto com a parte israelita, a barreira fica com 255 km de extensão.
Foto DENIS POROY/AP


Bulgária-Turquia
Em 2014 o governo búlgaro começou a reforçar o controle da sua fronteira com a Turquia. Uma das medidas foi a construção de 160 km de muro ao longo da fronteira, um dos principais pontos de contrabando para o autodenominado Estado Islâmico, que opera na Síria e Iraque. O objetivo é diminuir o fluxo de imigrantes e prevenir ataques terroristas.
elfandarilhaFotos: Andrew Testa /The New York Times


Hungria-Sérvia
Esta barreira começou a ser construída em julho de 2015, deverá estender-se por 175 km para diminuir o fluxo de de imigrantes que utilizam a rota dos Balcãs para alcançar a Europa Ocidental. A decisão teve apoio da maioria parlamentar, mas foi muito contestada pela Sérvia.
Foto LASZLO BALOG/REUTERS



Marrocos-Saara Ocidental
A parede de areia que separa o Marrocos do Saara Ocidental foi construída em 1987. Tem aproximadamente 2.700 km e é a segunda maior barreira de segurança do mundo. Sua finalidade é por fim aos ataques de tropas separatistas no Saara Ocidental. Ainda é guardada por trincheiras, arame farpado, minas terrestres bem como um número substancial de soldados.
Foto: CC BY-SA 2.0 Dzlinker



Espanha - Marrocos
Tem aproximadamente 15 km e seu objetivo principal é impedir a entrada ilegal de cidadãos africanos na União Europeia. Estão em Ceuta e Melilla e separam a Espanha do Norte da África.
Foto: Wikimedia Commons


EUA-México
A construção teve início em 1991 e já ocupa 1/3 da extensão da fronteira entre os dois países, de cerca de 3.200 km. Em 1992 os Estados Unidos decidiram intensificar o controle de segurança sob a alçada da chamada "Operação Guardião". Tem como principais objetivos, diminuir a imigração ilegal e a violência.
Foto: Domínio Público


Brasília - Brasil
Um muro de 2 m de altura cercou o local onde se realizaria o tradicional desfile e cerimônia do 193º Dia da Independência. Não é comum no Brasil que se faça a segurança de autoridades com a instalação de muros.
Fotos: Twitter


Que ninguém nos ouça, mas... 

“Se você se sente só é porque construiu muros em vez de pontes.”

Antoine de Saint-Exupéry


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo