domingo, 22 de novembro de 2015

Como é a vida solitária de um meteorologista no Ártico


O russo Vyacheslav Korotki, de 65 anos vive em uma estação do tempo em Khodovarikha, Rússia. Um lugar isolado localizado a mais de uma hora de helicóptero a partir de qualquer lugar habitado. É um especialista no polo norte, um meteorologista. Nos últimos trinta anos, viveu em navios russos e, mais recentemente, em Khodovarikha, um posto avançado do Ártico, onde ele foi enviado pelo Estado para medir as temperaturas, queda de neve, os ventos.

Evgenia Arbugaeva, uma fotógrafa que cresceu na cidade ártica de Tiksi, passou dois estadias prolongadas com Korotki. "O mundo de cidades é estranho para ele, ele não aceita isso", diz ela. "Eu vim com a idéia de um eremita solitário, que fugiu do mundo por causa de algum drama pesado, mas que não é verdade. Ele está fazendo um trabalho, e por mais ilógico que pareça, gosta do que faz.

elfandarilha© Evgenia Arbugaeva


O farol de madeira em Khodovarikha costumava servir a Rota do Mar do Norte. Há muito tempo, foi importância vital para a frota russa por esta área.

elfandarilha© Copyright © 2015 Hearst Magazines, SL


Está há anos vivendo em lugar tão remoto. 
Korotki vive e trabalha em uma casa de madeira centenária que se tornou uma estação meteorológica em 1933.

elfandarilhaCopyright © 2015 Hearst Magazines, SL


Embora pareça estranho, não perde o contato com o mundo civilizado.
elfandarilha© Copyright © 2015 Hearst Magazines, SL


Revistas meteorológicos, um atlas de nuvens, e outros livros e tabelas de dados espalhados por toda a mesa de Korotki. A fotografia de Yuri Gagarin retirada de um artigo de jornal sobre sua morte, em 1968.

elfandarilha© Copyright © 2015 Hearst Magazines, SL


O velho rádio é o único meio que o meteorologista tem para se comunicar com o mundo exterior. Ao final de cada estação recebe a vista de uma equipe que o reabastece com suprimentos e ferramentas. Curiosamente, o investigador é casado, não tem filhos e sua esposa vista alguns dias por ano.

elfandarilha© Copyright © 2015 Hearst Magazines, SL


Um de os passatempos "Robinson do Ártico". Faz construções com palitos de fósforos. Um trabalho minucioso e delicado que o ajuda a passar as horas intermináveis.

elfandarilha© Copyright © 2015 Hearst Magazines, SL


O pesquisador não vive sozinho. A empresa trouxe-lhe um periquito chamado Kesha. O meteorologista brinca dizendo, "ainda são poucos anos, o pássaro vai acabar aprendendo a falar."

elfandarilha© Copyright © 2015 Hearst Magazines, SL


Referências: MSN It, newyorker



"A solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais." - Arthur Schopenhauer -


2 comentários:

  1. Ritinha ,
    Que vida de abstinência não é mesmo ?
    Mas alguém teria que fazer esse serviço .
    Temos que ter gratidão por esse homem e por todos os outros
    que prestam serviços como esse .
    Muito bonita sua matéria !
    abs
    Kiko

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Kiko, ela gosta do que faz e presta um grande serviço.

      Abraços, obrigada

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.