quarta-feira, 7 de junho de 2017

16 cidades que podem desaparecer, como consequência do aquecimento global


No mundo atual, o aumento populacional, industrialização e urbanização, desmatamentos e queimadas, produção em larga escala, desperdício e pouca durabilidade dos produtos, entre diversos outros fatores que se encontram interligados num modelo de desenvolvimento agressivo ao meio ambiente, são responsáveis por uma crescente emissão de gases que intensificam o efeito estufa.

Podemos citar como consequência do aquecimento global, primeiramente, o fenômeno do degelo que vem ocorrendo nas calotas polares. Com isso, a área de várias espécies animais, sobretudo no Ártico, está ficando cada vez mais diminuta, o que acarreta problemas ambientais de ordem ecológica. Além disso, para muitos estudiosos, isso vem causando a elevação do nível dos oceanos, embora esse fenômeno esteja mais associado ao degelo que ocorre na Antártida e também na Groenlândia.


Amsterdã, Holanda

A capital holandesa é banhada pelo Mar do Norte e corre o risco de ficar submersa se for cumprida a ameaça de que o mar suba 0,6 metros até 2070. A cidade está muito bem protegida por um eficiente sistema de contenção, mas as tempestades poderão ser destruidoras
© Getty Images


Alexandria, Egito

A maior cidade portuária corre o risco de ficar debaixo de água se o mar subir meio metro neste século. Se o mar subir 1,8 metros, desaparecerá completamente.
© Javarman3/iStock/Getty Images


Nova Orleães, Luisiana, EUA

A cidade, que fica nas margens do rio Mississipi será ameaçada até 2040 com o aumento do nível do rio
© DenisTangneyJr/Getty Images


Tóquio, Japão

Desde os anos 60 que a cidade afunda vários centímetros por ano. Esta ameaça diminuiu um pouco desde que foram implementadas medidas que impedem a canalização subterrânea.
© ABGlavin/Getty Images


Ho Chi Minh, Vietnã

Assim como Tóquio, esta cidade afunda algumas polegadas por ano e já está 4 centímetros mais baixa.
© Shutterstock


Dhaka, Bangladesh

Numa proporção muito mais dramática que as outras asiáticas, esta cidade perde 2,5 metros por ano.
© Shutterstock


Tianjin, China

Zonas desta cidade costeira já perderam 2,7 metros devido ao excesso de construção desde os anos 50.
© DuKai photographer/Getty Images


Banguecoque, Tailândia

Anualmente, afunda de 1 a 2 centímetros devido ao aumento no nível do rio e excesso de construção.
© Bomboman/iStock/Getty Images


Xangai, China

A cidade já perdeu 2,5 metros nos últimos 100 anos por causa do bombeamento de água dos lençóis freáticos.
elfandarilha
© STR/AFP/Getty Images


Miami, Flórida, EUA

Posicionada a menos de 1,.8 metros do Oceano Atlântico, Miami é uma das cidades mais ameaçadas do mundo pelo aumento no nível da água.
© Seastock/iStock/Getty Images


Veneza, Itália

Conhecida como a cidade dos canais, a cidade anualmente submerge pouco a pouco, processo agravado pelas atividades humanas
© Marco Berorello/AFP/Getty Images


Nova Iorque

A cidade pode vir ter muitas zonas submersas com o aumento de 1,5 metros do nível do mar previsto para 2100.
© Getty Images


Cidade do México

Com escassez de água, o bombeamento dos lençóis freáticos faz com que a cidade afunde pouco a pouco.
© STR/AFP/Getty Images


Manila, Filipinas

A cidade perde mais de 10 centímetros por ano.
elfandarilha
© R. Malasig/Epa/REX/Shutterstock


Jacarta, Indonésia

É uma das cidades do mundo que está a afundar mais rapidamente.
elfandarilha
© Jefta Images/Barcroft Media via Getty Images


Houston, Texas, EUA

A cidade é ameaçada pelo terreno arenoso, próximo do Golfo do México. A situação foi agravada pela extração de petróleo.
© Roschetzky/iStock/Getty Images


"O aquecimento global é a maior ameaça já enfrentada pela humanidade" 
- Autor desconhecido -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo