quinta-feira, 12 de maio de 2016

Sexta-feira 13, conheça a origem da superstição


Superstições são, por definição, não fundamentadas em verificação de qualquer espécie. Elas podem estar baseadas em tradições populares, normalmente relacionadas com o pensamento mágico. O supersticioso acredita que certas ações (voluntárias ou não) tais como rezas, curas, conjuros, feitiços, maldições ou outros rituais, podem influenciar de maneira transcendental a sua vida.

O número 13

A crença de que o número 13 dá azar é tão usual que as suas origens não são claras. O medo específico da sexta-feira 13 remontam ao século 19, combinando duas velhas superstições: o medo do número 13 com a crença de que sextas-feiras são dias azarados e o fato do 13 estar relacionado com a "triskaidekaphobia".
© serts/Getty Images


Estátuas míticas

As estátuas míticas presentes nas fachadas de alguns monumentos históricos como a Catedral de Notre Dame, em Paris, servem, segundo a lenda, para espantar o mal.
© Associated Press


Gatos pretos

Os gatos pretos têm sido vistos nas culturas ocidentais como um presságio de má sorte . Associando-os com as bruxas, muitas culturas acreditam que se um gato preto se cruzar no seu caminho significa que vai sofrer um desastre ou até mesmo morrer. No entanto, nem tudo são más notícias - em algumas culturas, inclusive no Japão, Grã-Bretanha e Irlanda, os gatos pretos são vistos como portadores de boa sorte.
© Daniel Buxton/Rex Features


A "mão" do homem morto

A Mão do Homem Morto - um par de oitos preto e um par de ases negros, além de uma quinta carta não especificada - traz azar e pode resultar na morte. Como diz a lenda, um jogador de poker estava a jogar com essa "mão" quando foi baleado e morto, em 1876.
© Ifness/Getty Images


A peça escocesa

Os atores são um grupo supersticioso - e isso é notório na peça de Shakespeare "Macbeth" (visto em cima, com Ian McKellen e Dame Judi Dench numa produção da peça em 1976). A superstição diz que dizer "Macbeth" num teatro vai fazer com que a peça corra mal. A lenda diz ainda que o ator principal foi morto em palco quando usou um punhal real, em vez de um adereço. Outra das superstições do teatro passa pelo desejo mais comum antes de entrar em palco: o "boa sorte". A lenda diz que isso traz azar e, por isso, os atores começaram a desejar o oposto.
© Rex Features


Sal derramado

Segundo a tradição, derramar sal traz mau presságio. Diz-se que tem origem na tradição cristã, devido a Judas ter supostamente derramado sal na Última Ceia, pouco antes de trair Jesus. Na verdade, as suas origens são, provavelmente, muito mais pragmáticas: antigamente o sal era muito caro e desperdiçá-lo trazia azar. Muito parecido com os gatos pretos, o sal derramado pode funcionar nos dois sentidos - uma outra superstição comum sustenta que jogar uma pitada de sal sobre o ombro esquerdo traz boa sorte e afasta os males.
© moodboard/Corbis


Vidros partidos

É comum acreditar que um espelho quebrado resultará em sete anos de azar - pensa-se esta crença pode ter nascido da ideia de que o espelho rouba a nossa alma. Assim, quando um espelho quebra, parte da alma é quebrada também. É também por isso que algumas culturas escondem todos os espelhos das casas onde alguém morreu - já que a sua alma sairá, supostamente, desses espelhos.
© Sagel & Kranefeld/Corbis


666

Hexakosioihexekontahexapobia —este é o nome técnico para o medo do número 666, também conhecido como o número do diabo. Esta superstição vem do cristianismo - o número é mencionado como sendo o representante de Satanás no livro bíblico de Apocalipse. Ganhou popularidade por ser fortemente caracterizado em filmes como The Omen (na imagem), e foi levado tão a sério pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, que, quando ele se mudou para uma casa particular no final da sua presidência, mudou o número da sua rua (que era 666) para 668. Em 2005, um grupo de estudiosos descobriram que o número 666 é, na verdade, 616.
© 20th Century Fox/Everett/Rex Features 


Dia da Marmota

Esta é a superstição do roedor que prevê o tempo. Parece estranho mas a verdade é que se o animal vir a sua sombra começará a primavera, caso contrário há mais seis semanas de Inverno. Este ritual é extremamente popular nos EUA e Canadá mas, segundo uma análise do Stormfax Weather Almanac, o animal só acertou no tempo 39% das vezes.
© Columbia/Everett/Rex Features


Passar debaixo de escadas

Andar debaixo de uma escada traz, supostamente, azar. Apesar de algumas teorias sugerirem que o triângulo formado por uma escada representa a Santíssima Trindade cristã, a explicação mais provável é muito mais simples e óbvia: caminhar debaixo das escadas é só perigoso. Mais do que uma superstição esta deve ser apenas uma precaução.
© Associated Press 


Cruzar os dedos

Cruzar os dedos para desejar boa sorte é comum em todo o mundo - mas as suas origens não são claras. Parece ser mais comum em países cristãos, o que sugere que está relacionado com o sinal cristão da cruz. No entanto, outras sugestões dizem que é um velho gesto Pagão ou nórdico.
© Rubberball/Corbis


Fonte: MSN/Tom Phillips



"Saber ser supersticioso ainda é uma das artes que, realizadas a auge, marcam o homem superior". - Fernando Pessoa -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.