quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Paraísos fiscais, onde os impostos são mínimos


Há países que cobram pouco ou mesmo nada, a não ser os impostos normais sobre o consumo, para manter a estrutura do Estado e dos serviços públicos. Não há mágica para o dinheiro nestes países, as explicações vão desde a obtenção de outras fontes de renda, como petróleo, por exemplo. Mas, como nem tudo é perfeito, em alguns destes países o custo de vida é elevadíssimo - para ricos, ou quase!

Confira a lista:

Maldivas

O cenário é encantador e não são cobrados impostos sobre o rendimento. A única desvantagem é que as Maldivas são literalmente no outro lado do mundo.
elfandarilha© Shahee Ilyas

Emirados Árabes Unidos

Não há descontos para sistemas de Segurança Social e o serviço de saúde também é gratuito. A força da indústria petrolífera não deixa grande margem de manobra para o pagamento de impostos. O senão está em: apesar de ter uma das mais fortes níveis de direitos humanos na região muitos dos trabalhadores estrangeiros, em sua maioria de origem asiática, são transformados em servos através de dívidas após sua chegada ao país. O confisco dos passaportes, por exemplo. Ainda é necessário se fazer muito mais para trazer a situação até níveis internacionais.
elfandarilha

© Rex Features

Gibraltar

Dependente da Grã-Bretanha, Gibraltar é um paraíso em taxas baixas: sem IVA, nenhum imposto sobre venda de imóveis/terra, mas apenas um para os moradores (mas pode ser de até 42%).
© Francisco Santos/Own work

Malta

Malta, apesar de um sistema fiscal favorável, ele está na lista branca de países do mundo para garantir a transparência e cooperação com o outro União Europeia.
© Rex Features

Maurícias

Impostos na República das Maurícias está contido, a taxa sobre as entidades jurídicas de fato é em torno de 15%.
© Rex Features


Andorra

Andorra (menor nação na Europa) não existe imposto de renda pessoal. A contribuição do trabalhador para a Segurança Social anda entre os 5 e os 9%. As empresas pagam 10% sobre os lucros superiores a € 50.000.
© Getty Images


Ilhas Cayman

As Ilhas Cayman são um evergreen entre os países menos tributados: Simplificação da legislação, sistema de justiça mais rápida e pouca burocracia. Há apenas dois impostos para pagar e você pode registrar a sociedade anônima para uma figura em torno de 10 mil euros.
© Bloomberg


Nauru

Tem apenas 21 quilómetros quadrados e pouco mais de treze mil habitantes. Como tal, também não há espaço para impostos. Os fosfatos são a grande fonte de receita. É uma off-shore de sucesso, mas com uma taxa de desemprego elevadíssima.

© wikimedia

Kuwait

Não cobra impostos e anda constantemente em busca de quadros especializados. Os trabalhadores estrangeiros estão apenas sujeitos ao pagamento anual de 173 dólares para os cuidados de saúde do país. Cidadãos nacionais são obrigados a descontar cerca de 7,5% do seu salário para a Segurança Social.
© radiant guy/Creative Commons

Principado do Mônaco

Desde 1870, o Principado do Mônaco permite que cada pessoa possa desfrutar de um sistema de isenção de impostos, apenas uma contribuição média para a segurança social de 13%. As verbas do jogo vão dando para tudo.
© Rex Features

Grã-Bretanha

O Reino Unido oferece a possibilidade de obter o estatuto de residente não domiciliado: nenhum imposto sobre os rendimentos provenientes do estrangeiro, nem a riqueza para fora do Reino Unido para os primeiros sete anos de residência.
© Rex Features

Antigua e Barbuda

Para obter a nacionalidade em Antígua e Barbuda apenas derramar € 250.000 (ou comprar uma propriedade de € 400 000) e, uma vez obtido, irá beneficiar da isenção total de impostos sobre a renda gerada no exterior.
© Rex Features

Bahamas

É um dos maiores off-shores do mundo, o que beneficia quem por lá trabalha. Os únicos descontos obrigatórios são para a Segurança Social e rondam os 11,8%. Um inconveniente é longe e um arquipélago um pouco dados a furacões e tornados.
© DCwom/Creative Commons

Vanuatu

Impostos zero. Não existe um sistema clássico de Segurança Social. Os trabalhadores descontam 3% para um fundo de previdência.
© wikitravel.org


"O imposto é a arte de pelar o ganso fazendo-o gritar o menos possível e obtendo a maior quantidade de penas." - John Pollard -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.