domingo, 6 de dezembro de 2015

Atletas afundados por seus vícios


Quando você é uma figura no mundo do esporte, fama e dinheiro vêm por si mesmos. Mas já ouvimos falar de atletas que se renderam aos excessos. Muitos atletas gastam dinheiro ganho com a profissão para ajudá-los a ter um bom futuro, outros preferem perder tudo em suas dependências.


Lance Armstrong

Após uma excelente corrida, superando o câncer e ser considerado um dos melhores ciclistas do mundo, Armstrong jogou tudo fora ao admitir o uso de substâncias proibidas. No início de 2012 ele começou um processo que culminou com o cancelamento de todos os resultados obtidos, incluindo uma proibição vitalícia para a prática de esportes profissionais.
elfandarilha© AFP

Diego Maradona

Em março de 1991 quando ele testou positivo para a droga, que lhe valeu um banimento de 15 meses. Seis anos mais tarde, quando entrou para o Boca Juniors, novamente ele testou positivo, o que significava o fim anunciado uma grande carreira no futebol.

© AFP

Javier Sotomayor

Considerado um dos melhores saltadores do mundo, foi suspenso por dois anos de participar de competições pois as análises antidoping realizadas nos Jogos Pan-americanos de 1999 acusaram a presença de cocaína.

elfandarilha© AFP

Claudio Caniggia

O argentino (de azul na foto) testou positivo para cocaína em Março de 1991 ao jogar na Itália. Depois da longa suspensão, Claudio Caniggia, retorna à equipe Argentina um mês antes da Copa do Mundo EUA 1994 "El Cani" consegue jogar a Copa do Mundo em um nível elevado.
elfandarilha© AFP

Mark Bosnich

O goleiro australiano, ex-Chelsea, testou positivo quando se juntou aos Blues. Depois do escândalo, o clube Inglês o demitiu e foi ainda premiado com uma penalidade de 9 meses. Depois de superar seu vício, ele voltou para os tribunais só se aposentar um ano depois.

elfandarilha© AFP

Rene Higuita

Higuita, além de ser famoso pelo "escorpião". O goleiro colombiano testou positivo em 2004, quando entrou para o Sociedad Deportiva Aucas, do Equador. Além de virar notícia por conta de seu futebol, Higuita também viveu polêmicas e dramas fora do futebol, como a suspensão por uso de cocaína, a péssima repercussão pela visita que fez a Pablo Escobar em 1991, o chefe do Cartel de Medellín, que controlava o tráfico de drogas da Colômbia, e em 1993, quando foi preso, acusado de participação em um sequestro. A ocorrência, depois solucionada, acabou o impedindo de disputar a Copa de 1994, nos Estados Unidos.

elfandarilha© AFP

Aitor González

O ciclista espanhol, vencedor da Volta a Espanha em 2002, testou positivo para esteroides e foi suspenso por dois anos. Durante sua suspensão, ele foi preso em seu carro e deu positivo novamente, desta vez pelo álcool e cocaína. Após esse escândalo, Aitor não mais voltou a competir.

elfandarilha© AFP

Saša Ćurčić

Grande promessa do futebol jugoslavo foi Ćurčić, que se aposentou aos 29 anos depois de confessar que ele tinha gasto todo o seu dinheiro em drogas e prostitutas. Sašaveio a destituição, mas foi restaurado e agora é uma celebridade em seu país natal.

elfandarilha
© AFP

Adrian Mutu

O atacante romeno testou positivo para cocaína quando jogava pelo Chelsea em 2004. Depois do escândalo, foi multado em 20.000 libras e demitido do clube Inglês.

elfandarilha© AFP

Roy Tarpley

Tarpley era um jogador do Dallas Mavericks, em 1989, testou positivo para cocaína e foi suspenso para o restante da temporada. No ano seguinte, ele voltou, mas depois de apenas seis jogos novamente deu positivo. Em 1991, ele terminou a sua carreira por causa das drogas. Faleceu em janeiro de 2015.

elfandarilha
© AFP

Martina Higins 

Higins é considerada um dos melhores tenistas da história. Ela já foi número 1 do ranking mundial feminino tanto em simples como em duplas. Em 2007, ele testou positivo para cocaína e foi suspensa por dois anos.

elfandarilha© AFP

Spencer Haywood

Haywood (nº 24 na foto) tornou-se um viciado na década de setenta e depois de deixar a verdade vir à luz, foi demitido do Lakers. Depois de sua reabilitação, ex-NBA saiu dos Estados Unidos para dar palestras sobre dependência em drogas.
elfandarilha© AFP

Len Bias

Foi um considerado um dos maiores talentos da história do basquete. Suas boas atuações com a Universidade de Maryland levou a ser a segunda escolha do Boston Celtics no Draft de 1984. Morreu dois dias depois de arritmia cardíaca induzida por uma overdose de cocaína, enquanto comemorava com amigos.

elfandarilha
© AFP

George Best

O ex-Manchester United é lembrado por uma frase controversa que diz: ". Eu gastei um monte de dinheiro com mulheres, álcool e automóveis O resto eu desperdicei". Faleceu em 2005.
© AFP

Paul Merson

O ex-capitão da seleção inglesa em 1994 confessou seu vício em cocaína em uma conferência de imprensa. A FA ajudou a reabilitar um programa que durou três meses. Logo ele voltou a jogar e ainda jogou uma Copa do Mundo. É agora um famoso comentarista esportivo.
© AFP

Julio Alberto Moreno 

Depois de se aposentar, Julio Alberto, (nº 14 na foto) caiu em uma depressão profunda que levou a um grave vício de drogas. Atualmente, já recuperado, atua junto a diversas fundações e organizações não governamentais - alertando os jovens quanto ao perigo do consumo de drogas -, além de representar o UNICEF em trabalhos sociais em países pobres.
© AFP


Fonte: MSN


"O vício é, basicamente, o amor pelo fracasso." - Elfriede Jelinek -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo