terça-feira, 18 de agosto de 2015

Como eram e como estão alguns prédios famosos


Foram pontos de referência em suas cidades, alguns estão abandonados, outros passaram por grandes transformações e hoje pertencem a outras companhias. O Mappin da Praça Ramos de Azevedo, por exemplo, reuniu a elite da cidade de São Paulo a partir de 1939. Ribeirão Preto e São Paulo, teve também como referência, as Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo.

Sempre haverá um saudosista que tem na memória aquele que era, à sua época, o melhor e mais representativo.


Mappin Praça Ramos de Azevedo
A loja no centro de São Paulo, foi inaugurada em 1939 e se tornou ponto de encontro da elite da cidade. Os departamentos eram divididos nos vários andares do prédio, interligados por elevadores.
 title=© 4shared 


O Mappin foi à falência e encerrou as atividades em 1999. O prédio da praça Ramos de Azevedo, no centro de São Paulo, chegou a ser usado pela rede Extra e, desde 2004, é ocupado por uma unidade das Casas Bahia.
 title=© Carol Capuano 


Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo, Água Branca
No começo dos anos 1920, as Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo (IRFM) instalaram, no bairro da Água Branca, zona oeste de São Paulo, um parque industrial. Caldeiras vindas da Europa serviam para produzir energia para todo o complexo.
 title=© UOL


Depois que o parque industrial Matarazzo foi desativado em São Paulo, o espaço ficou abandonado por vários anos. As caldeiras foram tombadas em 1986 e restauradas em 1998, e hoje, o espaço é uma casa de eventos.
 title=© Divulgação 


Fundição Mueller e Filhos, Fábrica Industrial Marumby 
Foi fundada em 1878. Por mais de 100 anos o quarteirão entre as ruas Inácio Lustosa, Mateus Leme, Cândido de Abreu e Barão de Antonina, no centro de Curitiba, Paraná, abrigou a fundição Mueller e Filhos, Fábrica Industrial Marumby, depois, Mueller Irmãos & Cia.
 title=© Shopping Mueller Divulgação


O Shopping Mueller, localizado no centro de Curitiba (PR), foi inaugurado em 1983 no mesmo prédio em que funcionou a fundição Mueller e Filhos. As características originais da fachada foram mantidas.
 title=© Divulgação/Shopping Mueller


Mesbla 
Foi uma das maiores lojas de departamento do Brasil. Uma das unidades da rede ocupava seis andares de um prédio da rua Curitiba, no centro de Belo Horizonte, Minas Gerais, e virou ponto de referência na cidade.
 title=© Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte antiga


A Mesbla entrou em crise no começo dos anos 1990 e, em 1998, a loja do centro de Belo Horizonte fechou as portas. Hoje, o térreo do prédio é ocupado por uma agência do banco Itaú.
 title=© Rogério Carneiro


Seleto
Foi criada nos anos 1950 e chegou a ser uma das marcas de café mais conhecidas do país. A antiga fábrica do bairro do Belém, na zona leste de São Paulo, era ponto de referência local.
 title=
© UOL



Atualmente, o prédio que sediava a fábrica do Café Seleto abriga uma unidade da Atento, empresa que presta serviços de telemarketing e atendimento ao cliente. O prédio foi pintado de branco e a unidade foi inaugurada em 2007.
 title=
© Divulgação/Atento


Torre da Telepar
A torre de telefonia inaugurada em 1991 pela estatal paranaense Companhia de Telecomunicações do Paraná (Telepar) ficou conhecida como torre da Telepar. Seu mirante, a 109,5 metros de altura, se tornou ponto turístico na cidade.
 title=
© Reprodução/Oi


Depois da privatização da Telepar, a torre localizada em Curitiba (PR) passou a ser administrada pela Brasil Telecom e, mais tarde, pela Oi. Embora o nome oficial seja Oi Torre Panorâmica, ainda é mais conhecida como torre da Telepar.
 title=
© http://compartilheviagens.com.br/


Cervejaria Antarctica
Uma filial da Cervejaria Antarctica foi fundada em 1911 na Vila Tibério, em Ribeirão Preto, São Paulo. Ela reforçou o caráter operário do bairro e ajudou a dar, à cidade, a fama de capital do chope.
 title=© Arquivo Público Municipal de Ribeirão Preto


A fábrica da Antarctica na Vila Tibério, em Ribeirão Preto (SP), foi vendida nos anos 2000 para a canadense Molson Coors, que, em 2003, fechou o espaço. O prédio permanece vazio até hoje, fala-se que há negociações para construção de um shopping.
 title=© UOL


 Cerâmica São Luiz
Foi inaugurada em 1958 na Vila Tibério, em Ribeirão Preto (SP). Suas sete chaminés viraram cartão postal do bairro e da cidade, e o prédio foi tombado pelo patrimônio histórico. Após cinco anos parada Integrantes da ONG Vivacidade estudam projeto de reativação do local que hoje é um Centro Cultural.
 title=© Arquivo Público Municipal de Ribeirão Preto


As atividades da Cerâmica São Luiz foram encerradas em 2002. Nove anos depois, o prédio foi demolido para a construção de um hipermercado Carrefour. O portal de entrada, três chaminés, a casa do caseiro e o forno foram mantidos e hoje podem ser vistos no estacionamento do mercado.
 title=© Câmara Municipal de Ribeirão Preto                                              ©  Divulgação


Light 
A Light  foi responsável pelo serviço de energia elétrica da cidade de São Paulo entre os anos de 1899 e 1981. A partir de 1929, a sede da empresa foi instalada no edifício Alexandre Mackenzie.
 title=© Acervo FES


Nos anos 1990, o antigo prédio da Light foi vendido e passou por uma ampla restauração. Desde 1999, funciona ali o Shopping Center Light. Até hoje o edifício mantém características originais, como os toldos das janelas.
 title=© Sampaonline.com.br


Daslu
A loja Daslu ocupou, a partir de 2005, um prédio suntuoso em estilo neoclássico na Vila Olímpia, zona oeste de São Paulo. O espaço, chamado de Villa Daslu, reunia grifes de luxo nacionais e internacionais, sediava eventos e tinha até heliponto na cobertura.
 title=© Tatiana Nascimento/DP


Depois que os donos da Daslu foram alvo de uma operação da Polícia Federal por suspeita de crimes de sonegação fiscal, o prédio da Vila Olímpia foi abandonado. A WTorre derrubou uma parte do edifício e ergueu no local outro prédio, com vidro espelhado, que vai abrigar escritórios.
 title=© Sérgio Castro/ Estadão Conteúdo/Márcio Pinho/G1


Tecelagem das Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo
A tecelagem das Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo (IRFM) foi fundada em 1945 nos Campos Elíseos, em Ribeirão Preto, São Paulo e funcionou até 1981, quando decretou falência. O espólio foi adquirido pela Companhia Nacional de Estamparia (Cianê), que operou até 1994, quando também faliu.
 title=© Divulgação/Prefeitura de Ribeirão Preto


A área onde funcionaram a Matarazzo e a Cianê acabou nas mãos de bancos e foi doada à Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) no fim da década de 1990. Houve estudos para a implantação de uma faculdade e de unidades da administração municipal no local, mas um incêndio em 2011 dificultou os planos. Também a construção de biblioteca-parque no complexo não vingou. Informações de 2014 são de que será construído o campus do IFSP (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia).
 title=© G1 notícias


Palácio das Telecomunicações Presidente Arthur da Costa e Silva
O Palácio das Telecomunicações Presidente Arthur da Costa e Silva foi inaugurado em 1970 no bairro São Francisco, em Curitiba, Paraná e ficou conhecido como o prédio da Telepar, por ter sido a sede da Companhia de Telecomunicações do Paraná.
 title=
© Reprodução/Oi


A Telepar, cuja sede ficava no Palácio das Telecomunicações Presidente Arthur da Costa e Silva, em Curitiba (PR), foi privatizada em 1998. O prédio passou a ser administrado pela Brasil Telecom, hoje pertencente à Oi, e abriga atualmente várias empresas.
 title=
© Panoramio


"A vida útil do edifício está condenada ao uso. O edifício ganha vida quando você o estiver usando, um edifício vazio não tem. Usando, torna-se uma nova entidade na qual vive o prédio e as pessoas que o utilizam, essa é a maravilha da arquitetura". - César Pelli -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo