quinta-feira, 4 de junho de 2015

20 sobremesas irresistíveis da Europa


Não existe nada melhor que descobrir novos sabores, principalmente quando se trata de doces. Quem resiste a uma sobremesa? Em viagem, após saborear um pizza na Itália não é suposto deixar de provar um tradicional gelato italiano. Deleite para o paladar, colírio para os olhos, desde os doces tradicionais até a as receitas mais recentes, 20 sobremesas que fazem a delícia nas viagens pelos países europeus.

Pastéis de Belém - Portugal

elfandarilha
© Shuttterstock

Surgiu em 1837 pelas mãos dos monges do Mosteiro dos Jerônimos, pastel de Belém ou pastel de nata, é um tradicional doce da culinária portuguesa. Embora se possam saborear pastéis de nata em muitos cafés e pastelarias, a receita original é um segredo exclusivo da Fábrica dos Pastéis de Belém, em Lisboa.
Tradicionalmente é servido quente, polvilhados de açúcar e canela em pó. Em 2011, o doce foi eleito uma das "Sete Maravilhas da Gastronomia de Portugal". 


Torta Sacher - Áustria

elfandarilha
© Shuttterstock

É considerada a torta de chocolate mais famosa do mundo. A receita, leva pão de ló, chocolate amargo e geléia de damasco, é feita no Hotel Sacher desde 1877, de forma artesanal. A torta foi a responsável pela transformação do hotel em ponto turístico em Viena.


Waffle - Bélgica

elfandarilha© Shuttterstock

Tal como o chocolate, a cerveja e a batata frita, essa sobremesa forma uma das atrações imperdíveis para o turista. Degustado em qualquer hora do dia, o waffle geralmente é servido com sorvete, chantilly, creme de avelãs, morangos ou simplesmente com açúcar polvilhado.


Apfelstrudel - Áustria

elfandarilha© Shutterstock

De origem austríaca, a sobremesa é feita com camadas de massa folhada fininha, polvilhada com açúcar e canela e recheada com pedaços de maçãs, passas e migalhas de pão. Algumas variantes ainda apresentam nozes, lascas de amêndoas e rum no recheio. Embora seja o doce nacional da Áustria, o apfelstrudel é também consumido em outros países da Europa Central, como Alemanha, Hungria e Eslováquia.


Profiteroles - França

elfandarilha© Shutterstock

Essa sobremesa é uma criação de Popelini, um chef italiano, que trabalhava para Catarina de Médicis, esposa do rei francês Henrique II. Consiste em massa açucarada (choux), recheio de creme e ganache no topo. Com o passar dos anos, ganhou variantes com chocolate, sorvete, caramelo e até ingredientes salgados. 


Tiramisù - Itália

elfandarilha© Shutterstock

Uma das sobremesa mais emblemáticas da Itália. É uma espécie de pavê, feito em camadas de biscoitos mergulhados no café e  e nos intervalos creme de queijo mascarpone. No final, o doce é polvilhado com cacau em pó. Uma viagem à Itália não será completa sem que se prove a guloseima.


Floresta Negra - Alemanha

elfandarilha© Shutterstock

Schwarzwälder kirschtorte, em homenagem à região de Schwarzwald (floresta negra), no sudoeste da Alemanha. Para que a massa de chocolate fique úmida é usado o aguardente de cereja preta. A receita leva também pedaços de cereja, creme de chantilly e chocolate na decoração. Segundo as tradições alemãs, o Kirschwasser é obrigatório na receita, sendo ilegal a venda do bolo sob o nome Floresta Negra sem o licor.


Churros - Espanha

elfandarilha© Shutterstock

São muito populares nos países latino-americanos, mas tem origem ibérica. Em Madri, depois da massa de farinha de trigo e água ser frita, ganha um toque especial com um mergulho em chocolate quente cremoso, a chocolataria San Ginés é um dos locais onde pode ser encontrada.


Crème brûlée - França

elfandarilha© Shutterstock

Popular na França desde o século XVII. Basicamente feita com ovos, açúcar, baunilha e creme de leite. A característica mais marcante é a crosta de açúcar queimado que se forma com o auxílio de um maçarico. Quem resiste ao prazer de quebrar a casquinha do doce?


Cannoli - Itália

elfandarilha© Shutterstock

Teve origem em Palermo, durante a Idade Média, receita simples: massa crocante por fora e recheio doce cremoso, usualmente feito a partir de marscapone ou ricota. O queijo é adoçado com mel ou açúcar e integrado a ingredientes como amêndoas, frutas cristalizadas e chocolate.


Torta Banoffee - Inglaterra

elfandarilha

© Shutterstock

É uma torta de banana inglesa, relativamente nova. Ian Dowding e Nigel Mackenzie, o chef e o proprietário do pub "The Hungry Monk" em Jevington, East Sussex, a criaram em 1972. A versão clássia é composta por uma camada de caramelo, chantilly e fatias de banana, tudo colocado em cima de uma base de biscoito e manteiga.


Gelato - Itália

elfandarilha© Shutterstock

É um sorvete com algumas diferenças básicas, para deleite dos turistas que visitam a Itália: uso de ingredientes frescos e naturais, menor teor de gordura, mais cremosidade e sabor mais intenso.



Dobos torte - Hungria

elfandarilha© Shutterstock

O nome vem de seu criador Josef Dobos, que a inventou no século XIX, em Budapeste, capital do país. Ingredientes em multicamadas que, juntos, não poderiam dar errado: buttercream de chocolate, toque de limão e cobertura de caramelo. Os lados são cobertos com avelãs moídas, amêndoas, nozes ou castanhas.


Cranachan - Escócia

elfandarilha© Shutterstock

Tradicional sobremesa escocesa feita em camadas de aveia tostada; embebida em uísque escocês, creme de chantilly, mel e framboesas frescas. A maneira tradicional de servir cranachan é trazer pratos de cada ingrediente para a mesa para que cada pessoa pode montar sua sobremesa a gosto.



Moelleux au chocolat - França

elfandarilha© Shutterstock

Moelleux au chocolat é um pequeno pudim de chocolate, quente que, ao romper, inunda o seu prato com chocolate derretido.


Kurtoskalacs - Hungria

elfandarilha© Shutterstock

É também conhecido como bolo chaminé. É assado em um espeto na fogueira e polvilhado com açúcar. Podendo ainda ser aromatizada com canela, e o topo coberto por amêndoas, nozes e calda açucarada.


Crema Catalana - Espanha

elfandarilha© Shutterstock

Típica da Catalunha, é a versão espanhola do crème brûlée francês (também chamado de crema de Sant Josep). O doce é feito com leite, açúcar, gemas e canela em pau, geralmente é servido em tigelas individuais. O toque final é a camada de açúcar caramelizado na superfície.


Tikvenik - Bulgária

elfandarilha© Shutterstock

Doce para ocasiões especiais na Bulgária. É feito com massa folhada e recheada com abóbora, açúcar, amêndoas moídas e um toque de canela e óleo. Há variações em relação ao recheio da receita original, dependendo da região onde a sobremesa é preparada.


Panna cotta - Itália

elfandarilha© Shutterstock

Típica da região de Piemonte, composta de açúcar, gelatina e especiarias, como anis estrelado, canela e baunilha e creme de leite fresco.
Em geral é acompanhada de calda de frutas vermelhas e frutas frescas.


Guinness Cake - Irlanda

elfandarilha© Shutterstock

É uma mistura de farinha, cacau, manteiga, baunilha, ovos e, claro, cerveja preta Guinness. A cobertura é feita de creme de queijo (creamcheese) e açúcar de confeiteiro.


* Recria tua vida, sempre, sempre. Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça. - Cora Coralina - 


4 comentários:

  1. Olá, Rita.

    Estes doces são de encher os olhos, não há nada mais gostoso que os doces europeus. Nesta hora até deixamos a dieta de lado. Ótimo artigo! Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São mesmo Marisa, eu passo pela tentação pastéis de Belém todos os dias Rsrs.


      Abraços, obrigada

      Excluir
  2. Quando vi o título do seu post pensei que seria excelente, quando abri o link morri kkkkk umas quantas vezes. Depois de ver tanta delicia fiquei desesperada por comer algo doce. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O título diz irresistíveis e são! Rsrs

      Abraço

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo