quarta-feira, 22 de abril de 2015

17 patrimônios mundiais da Unesco


Patrimônio Mundial ou da Humanidade, é um local (floresta, montanha, lago, ilha, deserto, monumento, construção, complexo ou cidade), definido pela UNESCO como de importância física ou Cultural especial para o mundo. O Programa foi fundado pela Convenção sobre a Proteção do Patrimônio Cultural e Natural, adaptada pela Conferência Geral da Unesco em 16 de Novembro de 1972. 190 países ratificaram a convenção, Somente Bahamas, Liechtenstein, Nauru, Somália, Sudão do Sul, Timor-Leste e Tuvalu não são parte do tratado.

Na lista a seguir alguns sequer sabemos que fazem parte do patrimônio.



A Torre de Belém, Lisboa, Portugal
Elfandarilha
© Alvesgaspar/Creative Commons
Foi construída entre 1515 e 1519, no reinado de Dom Manuel e o objetivo da sua construção foi a defesa do rio Tejo e da cidade de Lisboa. Todo o monumento está decorado com escudos reais, cruzes de Cristo, esferas armilares e cordas, lembrando os Descobrimentos, estilo Manuelino.

Ilha de Gorée, no Senegal
Elfandarilha
© Ji-Elle - Domínio Público
Entre os séculos XV e XIX, foi a região de comércio de escravos mais importante da costa africana. Localizado em frente à capital Dakar, o destino é um contraste entre a arquitetura dos bairros dos escravos e mansões de comerciantes locais.

Salzkammergut, Áustria
Elfandarilha
© Gerhard Haindl/Flickr-Creative Commons
Foi assim descrita em 1997, quando classificada pela UNESCO: "A atividade humana no magnífico cenário natural de Salzkammergut começou em tempos pré-históricos, com os depósitos de sal sendo explorados já no segundo milénio a.C. Este recurso formou a base da prosperidade da área até meados do século XX, uma prosperidade que se reflete na bela arquitetura da cidade de Hallstatt.

Floresta Białowieża, entre a Polônia e Bielorrússia
Elfandarilha
© Marc Veraart/Flickr-Creative Commons
Localizada entre a Polônia e Bielorrússia, a floresta Białowieża cobre uma área de 141,885 hectares que serve de habitat para animais como o bisão europeu e ainda existem bisontes selvagens na bacia do mares Báltico e Negro. Além de ter uma flora muito rica, a Reserva Integral é uma das florestas mais bem preservadas da Europa, uma vez que não houve nela qualquer exploração desde 1921.

Os templos megalíticos de Malta
Elfandarilha
© tpholland/Flickr-Creative Commons
Localizados nas ilhas de Malta e Gozo, e destacam-se por suas imensas estruturas da Idade do Bronze. Atualmente, o país abriga sete templos do gênero. Os maiores especialistas em pré-história consideram estes templos megalíticos em Malta como “os mais antigos monumentos eretos do mundo”.

Parque Nacional Pirin, BulgáriaElfandarilha
© Foto: Marin Nikolov/Flickr-Creative Commons
Com 27.400 hectares, situado no sudoeste da Bulgária. Sua paisagem é típica de áreas cársticas dos Balcãs, com seus lagos, cachoeiras, cavernas e florestas de coníferas.

Centro Histórico de Goiás, Brasil - Igreja da Boa Morte
Elfandarilha
© Marcello Brandão/Creative Commons
Goiás constitui um testemunho da ocupação e colonização do interior de Brasil nos séculos XVIII e XIX. Além da arquitetura civil e religiosa e dos acervo de suas igrejas, Goiás tem rica vida social e cultural e preserva importantes tradições. 

Parque Nacional Huascarán, no Peru
Elfandarilha
© Jordan Fischer/Flickr-Creative Commons
É um parque na Cordilheira Branca, uma cordilheira nos Andes, no departamento peruano de Ancash, está a 6.768m acima do nível do mar e alguns dos animais ali encontrados são os condores, os ursos-de-óculos e sítios arqueológicos (incluindo relíquias da Cultura Chavín).

Quseir Amra, Jordânia
Elfandarilha
© Paul Mannix/Flickr-Creative Commons
É um palácio construído no deserto, no século 8, como fortaleza e residência do Califado Omíada, tipo de governo islâmico. É o mais conhecido castelo do deserto na Jordânia dos dias de hoje.

Formações cársticas da Tsingy de Bemaraha Strict Nature Reserve, Madagascar
Elfandarilha
© Marco Zanferrari/Flickr-Creative Commons
São uma verdadeira floresta de pedra, cujos bosques virgens abrigam espécies raras de lêmures e pássaros em risco de extinção. Possui um sistema geológico cárstico e foi a primeira região onde esse fenômeno foi estudado.

Groenlândia é Nação Autônoma da Dinamarca
 Elfandarilha
© Greenland Travel/Flickr-Creative Commons
Abriga paisagens como o fiorde de Ilulissat, a 250 km ao norte do Círculo Polar Ártico. É por esse que o glaciar Sermeq Kujalleq, um dos mais rápidos e ativos do mundo desemboca no mar.

4 famosas igrejas barrocas, Filipinas
Elfandarilha
© Jun Acullador/Flickr-Creative Commons
Cidades das Filipinas como Manila, Santa María, Paoay e Miag abrigam as igrejas, cuja primeira construção foi erguida no século 16 pelos espanhóis. Os mais importantes construções históricas no arquipélago são baseados em uma mistura de Austronesian indígenas, indianos, chineses, japoneses, americanos e espanhóis influências.

Parque Nacional da Serra da Capivara, Piauí, Brasil
Elfandarilha
© Foto: Vitor 1234 /Creative Commons
Os numerosos refúgios escavados nas rochas do parque nacional da Serra de Capivara estão decorados com pinturas rupestres. Algumas delas datam de 25.000 anos atrás e constituem um testemunho excepcional de uma das mais antigas comunidades humanas de América do Sul.

Visby, Suécia
Elfandarilha
© Berit Watkin/Flickr-Creative Commons
Construída em um antigo local viking, na ilha de Gotland, entre os séculos XII e XIV, foi o principal centro da Liga Hanseática do Mar Báltico. Entre os vestígios históricos mais notáveis ​​são de longo dos 3,4 km (2,1 km) muralha da cidade que circunda o centro da cidade, e uma série de ruínas da igreja.

Antigas ruínas das empresas Santa Laura, Chile
Elfandarilha
© Carlos Varela/Flickr-Creative Commons
A partir de 1880, por 60 anos funcionários chilenos, bolivianos e peruanos ocuparam o norte do Chile para explorar salitre na região, a 47 km do porto de Iquique. O local está atualmente na lista dos patrimônios em risco de extinção.

Pinturas na Cueva de las Manos
Elfandarilha
© Lisa Weichel/Flickr-Creative Commons
Na Patagônia, Argentina próximo às cidades de Perito Moreno e El Calafate, são pinturas rupestes e seu interesse reside na beleza das pinturas, bem como a sua grande antiguidade: até agora, a mais antiga inscrições são datados 9.300 anos.

Mosteiro dos Gerônimos, Lisboa, Portugal
Elfandarilha
© Dick O'Brien/Flickr/Creative Commons
Começou a ser construído em 1502 – exemplifica a arte portuguesa no seu melhor, é o mais notável conjunto monástico português do seu tempo.
Estreitamente ligado à Casa Real Portuguesa e à epopeia dos Descobrimentos, o Mosteiro dos Jerônimos foi, desde muito cedo, "interiorizado como um dos símbolos da nação".


A conservação do patrimônio mundial é um processo contínuo. Em 2013, 981 locais estavam listados: 759 culturais, 193 naturais e 29 mistos, em 160 países. A Itália é o país com o maior número de Sítios do Patrimônio Mundial, com 49 locais, seguida por China (45), Espanha (44), França e Alemanha (ambos com 38).

Elfandarilha













* Todo patrimônio é doação do passado e parte de nosso presente contínuo. 
- Michel Parent -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.