quinta-feira, 30 de abril de 2015

1º de Maio, aquilo que a todos toca por todos deve ser decidido


elfandarilha

Ser brasileiro deveria ser motivo de orgulho no passado e no presente.

Um país moderno e solidário, onde os direitos fossem uma realidade para todos e não privilégio para alguns, onde a liberdade política e o regime vigente de direitos, liberdades e garantias não fosse uma dádiva do poder, mas verdadeiros  direitos naturais dos cidadãos, onde o acesso à educação, à saúde e aos demais direitos sociais não dependessem de rendimentos ou de favores. Onde uma vida de trabalho pudesse ser compensada não com caridade, mas com justiça.

Vemos como o desemprego marca as gerações empurradas para o silêncio e para a dependência. Vemos como as falhas sociais das políticas de hoje são apresentadas como virtudes, é caso para dizer que falhar perante o país garante apenas promessas de novas falhas, sem arrependimento e sem crítica, falhar desde o emprego, investimento e a criação de riquezas. É ser irredutível no erro, isso é falhar na totalidade, com o povo brasileiro. 

Liberdade e democracia são valores que se renovam e constrói-se todos os dias.

Viver em democracia ainda que imperfeita, incompleta, necessitando de aperfeiçoamento, mas na qual a importância de discordar é tão relevante quanto a importância de concordar, e na qual qualquer cidadão independente de seu estatuto pessoal, das convicções religiosas, do seu gênero ou da cor da pele pode livremente manifestar-se e na qual todos os poderes devem ser limitados e submetidos exclusivamente à vontade do povo, expressas em eleições livres e transparentes, é direito do cidadão.

Os brasileiros estão cansados das divergências políticas em torno de situações artificiais e da falta de interesse em fazer pelo povo, afinal foram eleitos para isso, trabalhar e representar o povo. O povo não se reconhece em formas de intervenções que potencializam o conflito, que colocam os interesses partidários de ocasião acima do superior interesse nacional.

A corrupção coloca em causa um dos instrumentos essenciais da vida coletiva: a harmonia em sociedade.

Corrupção é um dos maiores inimigos das sociedades democráticas. A corrupção tem um efeito extremamente grave na relação entre os cidadãos e o estado, diminuindo a confiança nas instituições e criando a ideia de que a generalidade dos agentes políticos ou de altos cargos da administração não exercem as suas funções de forma transparente, ao serviço exclusivo da comunidade.


elfandarilha


Numa república de cidadãos iguais ninguém deve estar acima da Lei.


A qualidade de uma democracia mede-se pela qualidade dos serviços públicos prestados aos contribuintes. A forma como o povo avalia a ação dos agentes políticos e das funções partidárias depende muito do relacionamento cotidiano que mantém com a administração pública. Melhorar a eficiência do Estado é também contribuir para a qualidade da democracia e do prestígio da classe política.

Um desafio e enfrentar é uma política de justiça centrada na defesa do interesse coletivo e individuais.

Só através de uma justiça credível, célere e eficaz um país pode afirmar-se como um estado de direito respeitável, uma sociedade de cidadãos livres e iguais.



* A maior recompensa para o trabalho do homem não é o que ele ganha com isso, mas o que ele se torna com isso. - John Ruskin -


3 comentários:

  1. Muito bem escrito, eu não teria dito melhor, bom post Rita. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, é assim que queríamos que o país fosse.

      Abraço

      Excluir
    2. Obrigada, é assim que queríamos que o país fosse.

      Abraço

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo