domingo, 21 de dezembro de 2014

TSE muda composição da corte e Paulo Maluf é deputado





Para permitir que Paulo Maluf (PP-SP) tivesse sua candidatura deferida o Tribunal Superior Eleitoral julgou procedente no dia 17/12 do corrente o recurso interposto pela defesa do Deputado.

Em setembro passado, a candidatura de Paulo Maluf havido sido barrada pelo TSE com base na lei da ficha limpatendo como ministro componente da banca de julgadores: Ademar Gonzaga, tendo votado contra o pleito do político, placar de 4 votos a 3.

Quando da apreciação e julgamento o ministro Ademar Gonzaga foi enviado a uma viagem oficial e para compor participou o ministro Tarcísio vieira, que votou a favor do recurso e o placar foi mudado, vitória do deputado.

Curioso é o fato de que o recurso do Deputado Maluf constava da pauta do dia 16/12 do tribunal eleitoral, nesta data o ministro Ademar Gonzaga estava presente na corte, não tendo sido chamado a julgamento pelo presidente Toffoli, passando para o dia seguinte, que por coincidência, o ministro Ademar Gonzaga foi encaminhado a uma diligência oficial ... (coincidência?)

Conclusão: com a nova composição da corte, o ministro presidente Dias Toffoli, ministros Gilmar Mendes e Otávio Noronha, que criticaram expressivamente os colegas que impediram o político em setembro, passaram de votos vencidos a vencedores. (Na Câmara e Senado, fazem coisas assim e chamamos de manobras), pelo visto o TSE também aplica a regra.

A culpa é do TRE SP que condenou o Paulo Maluf, mas na modalidade culposa (sem intenção) e não dolosa. Só é ficha suja se surrupiar dolosamente, com vontade? Então manda R$ 200 milhões para Suíça, Ilhas Virgens, esquece-se que tem o dinheiro lá e é inocentado? Teria sido esta a alegação no recurso?

Penso que a responsabilidade das mazelas que vivemos é do povo, que detém o poder e não o utiliza; e quando o faz, faz mal feito. Paulo Maluf teve cerca de 250 milhões de votos. Se o povo não tivesse lhe dado o direito de recurso nem estaria em cena o TRE-SP e TSE, mas isso não justifica o fato da votação ter sido no dia 17 e não 16 e não seria necessário substituir um ministro por outro, e que votou contrariamente ao primeiro!



* Todo dia eu recebo uma tapa na cara da corrupção, mas nada se compara 
à dor que sinto sobre tanta impunidade. - Átila Belens -



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.