segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Placares inesquecíveis de 2014


O 7x1 de Luis Felipe Scolari e da seleção de futebol

O Brasil não conseguiria fazer uma seleção para bater a Alemanha, foi dito por vários conhecedores do futebol. O futebol brasileiro demostrou quanto está decadente. Mas, era necessário 7x1? 4x0, tudo bem, compreensível, até certo ponto.

Quem foi o culpado? Muitos disseram de Scolari: ele foi rebaixado com o Palmeiras e como prêmio recebeu a seleção!

Enquete no jornal A Crítica apurou na internet com 45,31% dos votos que a culpa foi dos jogadores limitados. Já 39,06% dizem que a culpa foi do treinador. A ausência de Neymar foi responsável por 9,38% dos votos, 4,69% acham que a Alemanha teve um excelente desempenho e l,56% achavam que a falta de Thiago Silva foi crucial para o colapso.

Triste e abatido como todo e qualquer brasileiro após o resultado, Felipão pediu desculpas pelo resultado e pela eliminação sofrida pela Seleção.

Repensar o futebol brasileiro ao invés de ficar sentado em cima das glórias passadas, é preciso. Apesar de que, a lembrança desagradável do 7x1 não será esquecida, seguramente.


                                         VEJA-Foto: Getty Images                                                           Foto Google imagens


O Descumprimento da Presidente da República

Dilma gastou demais, não cumpriu a meta fiscal e mudou a legislação. A LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) fixou para 2014 R$ 116,1 bilhões. O governo já havia aprovado no Congresso autorização para descontar até R$ 67 bilhões. O governo não importou-se em controlar os gastos e o Tesouro Nacional acumulou até o mês de setembro/2014 um déficit de mais de R$ 15,7 bilhões. O governo pediu e o congresso concedeu autorização para descontar da meta, todos os investimentos que fez em obras do PAC, por exemplo. 

O que causou polêmica, além de que o PLN 36 altera o cálculo do resultado primário deste ano, permitindo que o governo atinja meta fiscal mesmo que 2014 termine com déficit primário foi o fato da liberação dos recursos estar condicionado à aprovação do PLN 36: os recursos para os deputados e senadores só seria repassado caso a emenda fosse aprovada, o valor de cada um R$ 748 mil reais da chamada, por muitos parlamentares de “fraude fiscal de Dilma”. 

Com isso o que fica para os brasileiros é um péssimo exemplo de como gerir os recursos, não importando os meios lícitos ou não para atingir seus próprios interesses e essa manobra foi aprovada com 100% de responsabilidade e dedicação do Presidente do Senado Renan Calheiros, que não mediu esforços e demonstrou que os poderosos não devem satisfações, a ninguém! Apesar do cargo que ocupa dizer o contrário.

Dizer que isso foi vergonhoso seria redundância!


                        Ueslei Marcelino/Reuters                                                     Imagem arquivo pessoal
                               



* Somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos e o que impedimos de ser feito. - Albert Camus -




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.