sexta-feira, 14 de novembro de 2014

O fim para fobia de agulhas pode estar próximo



Imagine nenhuma lágrima durante a aplicação das vacinas em crianças e nenhum medo para aqueles que sabem o suficiente para entender o que está por vir. Dispositivo poderia fazer injeções indolores possíveis.


As injeções indolores poderão ser possíveis com um dispositivo que aplica pressão e vibração, enquanto a agulha é inserida na pele, de acordo com um estudo apresentado na reunião anual da Anesthesiology de 2014.


Uma em cada dez pessoas sofrem de fobia de agulhas, o que pode ter consequências negativas, como a diminuição da taxa de vacinação e doação de sangue, disse William Mckay, MD, principal autor do estudo e professor de anestesiologia na medicina perioperatória e controle da dor na Universidade de Saskatchewan, Saskatoon, no Canadá. "Nossa pesquisa inicial sugere que usando um dispositivo que aplica pressão e vibração antes da picada da agulha pode ajudar a reduzir consideravelmente as sensações dolorosas, fechando o "gate" que envia sinais de dor ao cérebro."


Foram estudados o uso da pressão, vibração e refrigeração ou aquecimento em 21 adultos, no ombro com uma agulha de plástico que não quebra a pele, mas produz dor. Testaram diferentes níveis de vibração, pressão e temperatura para determinar a quantidade que proporciona o maior benefício. A percepção da dor foi significativamente reduzida quando uma quantidade específica de pressão e vibração foi aplicada no local durante 20 segundos antes de utilizar a agulha de plástico.


Quanto à adição de calor houve um pequeno benefício, mas não foi significativo. O estudo deverá ser repetido em crianças, que podem experimentar dor de forma diferente, a adição de calor ou frio pode ser benéfico, disse Mckay. 



* Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso 
nada tem a ver com a coragem. - Jean-Paul Sartre -


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.